Foto: Independência familiar: Saindo da casa dos pais

Categorias: Administração do Lar, Investimento, Mercado Imobiliário,

Independência familiar: Saindo da casa dos pais

Postado por • 07 setembro 2017

Hoje comemoramos o Dia da Independência. E que tal aproveitar esse 07 de Setembro para falar sobre independência familiar? Depois que atingimos a maioridade, cada vez mais sentimos a necessidade de deixar o ninho dos pais para encontrar o nosso próprio canto.

Encontrar o lugar ideal não é fácil nos primeiros anos. Experimentamos vários lugares e vamos nos adaptando às situações até finalmente termos condições de nos fixar definitivamente em um imóvel para chamar de nosso.

E cá entre nós: não há sensação mais gostosa do que o que sentimos quando compramos a nossa primeira casa própria! Significa que atingimos um grau de estabilidade na vida no qual nos sentimos seguros para investir dinheiro e montar um patrimônio.

Uns conseguem chegar nessa fase rápido, enquanto que outros demoram um pouco mais. Tudo depende das adversidades e contextos da vida.

Se você ainda mora com os pais, muito provavelmente ainda está tentando alcançar essa estabilidade financeira para poder romper os laços de dependência, certo? O aluguel é sempre a opção mais fácil, mas você pode sim sair direto para a sua casa própria.

Veja algumas dicas de como se planejar para conseguir investir no seu imóvel com segurança!

Juntando as economias

É normal que você chegue zerado ao fim do mês. Com um gasto aqui e outro ali, quando você vai ver, o dinheiro já se foi. Mas um pouco de planejamento financeiro é a chave para conseguir fazer uma economia.

Organize-se com as contas indispensáveis e estipule um valor mínimo para guardar na poupança mensalmente. Procure segurar os gastos e, se preciso, sacrifique os planos para o fim de semana de vez em quando.

Lembre-se que, quanto mais você economizar, mais rápido conseguirá juntar o necessário para investir no seu imóvel pessoal e conquistar a sua independência familiar.

Aproveite a companhia para aliviar os custos

Uma vez que você já tenha o valor da entrada, que tal aproveitar para fazer uma renda extra com o seu imóvel? A menos que você esteja montando a sua própria família, muito provavelmente terá alguns cômodos sobrando no imóvel.

A dica é chamar alguns amigos para morar com você e dividir os gastos. Você pode alugar os quartos extras e, assim, conseguir um dinheiro a mais para aliviar o bolso no fim do mês. Dessa forma, fica muito mais fácil pagar as parcelas do consórcio imobiliário.

Agora, se você for morar com um companheiro de relacionamento – namorado (a) ou marido/esposa – também tem alguém para contar na hora de dividir os custos. Inclusive, torna-se bem mais fácil conseguir o dinheiro necessário para a entrada do imóvel.

Lembre-se dos gastos com a mudança

Após comprar o seu imóvel, você ainda precisa ter um fundo de reserva para investir no mobiliário do seu lar. É claro que não precisa comprar tudo de uma vez, pode ir com calma.

Há alguns eletrodomésticos e móveis que são essenciais em um primeiro momento. Se você ainda não tem nada que possa levar, previna-se financeiramente. Alguns investimentos básicos são fogão, geladeira e – convenhamos que todo mundo gosta de praticidade – uma máquina de lavar roupas.

Mas você também não precisa partir para a independência familiar logo de cara. Converse com seus pais – você pode ficar mais um tempo com eles até que consiga organizar os itens básicos para o seu conforto na casa própria.

Essas são as dicas de hoje, mas continue acompanhando o nosso blog, pois sempre trazemos mais sugestões. Veja também alguns livros sobre investimentos e siga os nossos perfis no Facebook e no Instagram!

Quer Receber nossas novidades?

ar