Foto: 7 indicadores econômicos para acompanhar ao investir em negócios

Categorias: Empreendimento, Finanças, Investimento, Negócios,

7 indicadores econômicos para acompanhar ao investir em negócios

Postado por • 25 setembro 2017

Se você quer investir para aumentar a sua receita sem correr riscos, não pode confiar apenas nos demonstrativos financeiros da sua empresa. É claro que o balanço patrimonial, a aplicação de recursos e outros relatórios são importantes, mas é recomendável avaliar também os indicadores econômicos antes de tomar uma atitude definitiva.

Pensando nisso, nós selecionamos os principais parâmetros para você avaliar na hora de planejar a construção do seu negócio. Acompanhe!

  1. Margem operacional

Aponta a porcentagem do valor que restou após a inferência de todas as despesas, exceto o imposto de renda. Consiste na divisão do resultado operacional pela receita líquida de vendas.

Por exemplo: se a empresa teve um resultado de R$ 10 milhões e vendeu R$ 100 milhões, a porcentagem será calculada em 10%. Isso significa um ganho de R$ 10 a cada R$ 100 vendidos.

  1. Margem líquida

Apresenta a porcentagem do valor que restou após a inferência das despesas, incluindo o imposto de renda. Funciona no sistema similar à margem operacional, mas, nesse caso, o lucro líquido contempla o que já foi pago em impostos.

  1. Retorno sobre patrimônio

Esse indicador mede o retorno do capital investido na empresa, ou seja, é o lucro líquido. Ele engloba a lucratividade, a administração de ativos e a alavancagem financeira. Entender o retorno sobre patrimônio é útil para ter uma referência do que se pode esperar da capacidade administrativa.

  1. Endividamento total

Mostra a relação entre o que a empresa deve aos fornecedores e o que foi investido pelos acionistas. Um número alto é capaz de dificultar o levantamento de novos financiamentos ou até mesmo barrar a capacidade de geração de caixa. Isso acontece porque uma parte do lucro é usada para o pagamento de juros e promissórias.

  1. Cobertura de juros

Calcula a capacidade que a organização tem de pagar os juros listados no contrato sem comprometer a geração de caixa. Pode acontecer de a dívida ser alta, mas ter uma cobertura de juros muito boa. Quanto mais elevado for o índice, maior é a capacidade da empresa em responder às obrigações.

  1. Liquidez corrente

A liquidez corrente é voltada para a solvência da situação financeira da empresa. Em outras palavras, esse é um dos indicadores econômicos que medem a capacidade de satisfazer as obrigações em um período de curto prazo. Outras métricas importantes são capital circulante, liquidez seca e geral.

  1. Inflação

A inflação é um sinalizador da instabilidade na economia. É preciso saber quais são os principais causadores das crises e tentar se antecipar a essas adversidades. Quando o preço do petróleo aumenta, por exemplo, provoca um disparo considerável na maioria dos produtos. Se o governo gasta mais do que arrecada, a moeda fica desvalorizada. O resultado disso é a máxima da inflação.

Como você viu, os indicadores econômicos representam um importante influenciador no processo de tomada de decisão para você investir. Por meio de uma avaliação cuidadosa, é possível encontrar as melhores alternativas para desenvolver o seu negócio com segurança, dentro de uma gestão pautada na sustentabilidade.

Esteja atento também para a localização na hora de abrir sua empresa. O JM600 é o primeiro grande centro comercial da cidade de Arujá, recebendo alta visibilidade na região. Conheça o projeto e adquira a sua sala comercial!

Quer Receber nossas novidades?

ar