Foto: Síndrome do ninho vazio: como superar a saída dos filhos de casa

Categorias: Sem categoria,

Síndrome do ninho vazio: como superar a saída dos filhos de casa

Postado por • 06 dezembro 2016

A síndrome do ninho vazio é muito comum na vida de pais que veem os filhos deixando seus lares para trilhar seu próprio caminho. Ela é caracterizada por um sentimento de solidão e tristeza, que acarreta um estado depressivo por parte dos pais que sentem muito a falta dos filhos – uma consequência da perda do papel parental.

Caso você se identifique com os sintomas da síndrome, não se preocupe! Ela costuma ser pontual e tem a hora certa de terminar, o que costuma acontecer quando uma nova ordem familiar é estruturada.

Por isso, existem algumas coisas que os pais podem fazer com o intuito de diminuir a intensidade da saudade e amenizar os sintomas. Saiba mais a seguir:

Como começar a lidar com a síndrome do ninho vazio?

Primeiramente, procure aceitar a sua dor e o momento pelo qual está passando. Reflita acerca das mudanças que aconteceram na sua vida para que seja possível lidar com esse distanciamento de forma saudável.

Os pais criam seus filhos e os preparam para serem independentes e se arriscarem no mundo, certo? Então, tente interpretar a partida dos seus filhos como uma missão cumprida.

Entenda também que eles não te amarão menos porque saíram de casa. A relação de vocês sofrerá algumas mudanças que podem ser enfrentadas de maneira muito positiva.

Além disso, aproveite este momento para cuidar de si mesmo e concretizar os planos que nunca saíram do papel. Em outras palavras: aproveite esta nova fase para experimentar coisas novas!

Encontre novos hobbies

Com menos responsabilidades em relação a casa e aos filhos você terá mais tempo disponível. Portanto, busque novas atividades, explore seus hobbies, torne realidade aquele sonho que ficou guardado na gaveta e ocupe esse tempo para tentar minimizar a saudade.

Aproveite esse tempo também para renovar seu casamento, procurando atividades a dois para intensificar os laços já existentes.

Faça mudanças na casa ou se mude

Para muitas famílias, depois que os filhos partem, a casa passa a ficar grande demais. Por isso, pense na possibilidade de se mudar para um lugar mais aconchegante, por exemplo o empreendimento MAXIMUS RESIDENCE, pois assim você terá menos trabalho cuidando das responsabilidades da casa e consequentemente mais tempo livre para cuidar de si!

Caso não queira mudar de casa, existem algumas soluções para reaproveitar os espaços desocupados. Você pode, por exemplo, redecorar o quarto transformando-o em um espaço para realizar as atividades que sempre quis.

Você pode até mesmo reformar a casa para alterar o tamanho dos cômodos, como sala, escritório ou banheiro, por exemplo.

Viaje mais

Agora que você terá muito mais tempo para se dedicar a si mesmo, porque não aproveitá-lo para conhecer os lugares que sempre quis? Planeje viagens e saia da rotina!

Viajar é uma ótima maneira de se conhecer melhor, se conectar com os seus sentimentos mais íntimos, além de despertar ainda mais o seu senso de independência. Aproveita que seus filhos não precisam mais do seu apoio constante para cair no mundo!

Mantenha contato com os filhos

Conforme os filhos vão crescendo, a relação com eles se modifica. Quando os filhos chegam à idade adulta, a maioria dos ensinamentos e conselhos já foram transmitidos. Por isso, sua função agora é a de encorajá-los e apoiá-los em suas decisões em relação ao caminho que eles escolheram.

Assim, é normal sentir o impacto dessa diferença na relação e na nova forma de comunicação com os filhos. O que costumava ser diário pode não ser mais tão presente no dia a dia.

Existem, porém, algumas formas de se manter contato com os filhos quando eles estão longe:

  • Conversar através de aplicativos de mensagens instantâneas ou através de videochamadas.
  • Combinar um dia na semana, ao menos, para conversarem pelo telefone.
  • Combinar encontros com certa frequência, como almoços de domingo em família.

Para atravessar o processo da síndrome do ninho vazio de uma maneira saudável, é preciso compreender que a vida é feita de diversas fases e que nem todas as mudanças vêm seguidas de consequências negativas. Por isso, tente tirar o melhor dessa nova experiência e dinâmica familiar.

Gostou das dicas? Deixe um comentário no post nos contando mais sobre como você lida com essa adaptação!

Quer Receber nossas novidades?

ar